Open top menu
[MOD ROM] NEW ANDROID LOLLIPOP 5.0 | LG HUB (E510F) [e510] Port Rom - Xperia ICS REvampED [ROM] Kitkat Smart R2 + Modmdlt  | LG Hub (E510f) [PORT-ROM] ICySNAP v1.6 FINAL | LGE 3.1 UI (Optimus HUB e510f) [Jogos]Novos lançamentos! [ROM] [E400][2.3.6] LATTE LIGHTWEIGHT [REV.2]
quarta-feira, 20 de agosto de 2014
[Aviso] MOTIVO DO BLOG TER FICADO OFFLINE


E ai galera que visita o Optimus-Fans, vocês devem ter percebido que desde segunda feira (18/08) o blog ficou inacessível para todos e vocês devem está se perguntando o porque? Calma gente o blog não vai se acabar. O motivo foi porque o Google detectou um código malicioso (Malware) no código fonte do site e bloqueou até ser removido do site. 

O blog estava infectado?
Durante a detecção do Google no dia 18/08 havia um código malicioso no blog e em alguns casos, os códigos maliciosos podem ser adicionados por terceiros a sites legítimos, o que pode fazer com que a mensagem de aviso seja exibida.

Relatório do Google
- Este site funcionou como um intermediário, resultando na distribuição de malwares? 
Durante os últimos 90 dias, optimus-fans.blogspot.com não pareceu funcionar como um intermediário para a contaminação de sites.

- Este site hospedou malwares?
Não, este site não hospedou software malicioso nos últimos 90 dias.

- Como isso aconteceu?

Em alguns casos, os códigos maliciosos podem ser adicionados por terceiros a sites legítimos, o que pode fazer com que a mensagem de aviso seja exibida.

Se você entrar no blog atraves da pesquisa do Google ainda aparecerá um aviso "

    "Aviso- acessar este site pode danificar o seu computador!"


mas dentro de algumas horas o google removerá a mensagem das pesquisas. Agradeço as pessoas que entrar em contato, e não se preocupem galera, valeu!


Mais informações »
quarta-feira, 13 de agosto de 2014
[Tutorial] Como Corrigir Erro de “Sem Conexão” na Play Store

Muitos usuários já tiveram a infelicidade de bater de frente com o erro de “sem conexão” ao acessar a Play Store. Esse talvez seja o erro mais comum quando tentamos navegar pela loja de aplicativos do Google, mas não se preocupe, pois existem vários métodos para resolver o problema.

Solução #1 – Conta do Google ou Gmail

Sabemos que os dispositivos Android precisam de um Gmail ou Conta Google para ter acesso aos aplicativos da Play Store, bem como todos os outros serviços do Google. Então se você alterou a sua senha recentemente, terá que inserir a mesma no dispositivo, isso se o próprio Android não solicitar a atualização da senha.


Solução #2 – Limpeza do Cache

Ao passar do tempo o aplicativo da Play Store (como qualquer outro aplicativo) realiza o armazenamento contínuo de informações em cache, mas pode ocorrer de algum dado estar corrompido, causando o erro de sem conexão. Para resolver esse erro você deve:
Acessar as configurações do sistema, depois toque em Aplicativos, na sequência procure pelo Google Play Store na aba “Baixados” e toque no aplicativo para visualizar as informações do mesmo.

Na próxima tela toque no botão Forçar parada e confirme a interrupção do aplicativo:


Agora o último passo é limpar é o cache propriamente dito, basta tocar no botão Limpar dados” e confirmar a mensagem de limpeza:

A partir desse momento você provavelmente conseguirá acessar a Play Store. A limpeza do cache pode se tornar repetitiva e cansativa sempre que ocorre um erro no Android e seus aplicativos, por isso confira um artigo prático sobre limpeza de cache e liberação de espaço no dispositivo.


Solução #3 – Acertar a Data e Hora do Android

O Google sempre verifica a data e hora do seu dispositivo quando você tenta utilizar a loja de aplicativos. Por isso essa informação deve estar sempre correta para que você possa fazer seus downloads e navegar normalmente no aplicativo.
Se a data do seu dispositivo está incorreta, acesse as configurações do Android, depois role a página até a opção Data e hora e por fim modifique as opções Definir data e Definir horário”.


Solução #4 – Reinstalar o Aplicativo Play Store

Na solução #2 você aprendeu como acessar as informações do aplicativo Play Store, pois saiba que na mesma tela há um botão chamado “Desinstalar atualizações”. Feito isso, baixe o APK da última versão da Play Store e faça a instalação do mesmo.


Solução #5 – Conexão Wi-Fi ou Dados Móveis ( 3G/4G )

Nesse tipo de solução temos dois cenários:
  • Por algum motivo você ou seu dispositivo simplesmente está desconectado da rede Wi-Fi ou 3G/4G ( Na maioria dos casos isso aconteceu devido ao usuário ter ativado o modo avião ). Nesse caso a solução é simples: Conecte-se em uma rede Wi-Fi ou Habilite os Dados Móveis no dispositivo.


Solução #6 – Proxy e VPN

Esse cenário pode passar despercebido por muitos usuários, visto que conseguem acessar sites e diversos serviços online quando conectados por proxy ou VPN no Android, mas por algum motivo o Play Store simplesmente não consegue carregar. Então siga os passos:
  • Vá até a configurações do Android, depois toque em Wi-Fi (ou Wireless e Conexões de Rede), altere a conexão atual e remova qualquer tipo de proxy;
  • Desconecte-se de qualquer VPN (tanto pela configuração ou nativa) ou via aplicativo de terceiros.


Solução #7 – Apague o Arquivo hosts

Você só poderá seguir esse método se tiver o root habilitado no dispositivo. Se você tem esse recurso habilitado, utilize um gerenciador de arquivos root ( como o Root Explorer ou ES File Explorer ) e depois:
  1. Acesse a pasta /root/system/etc
  2. Apague o arquivo hosts.txt


Solução #8 - Factory Data Reset

O precedimento de Factory Reset é certamente a última opção à seguir quando algum aplicativo ou configuração do sistema não voltar ao normal pelos métodos convencionais. Mas tenha em mente que o Factory Reset apaga todas as informações do dispositivo, reconfigurando o Android com as definições de fábrica.
Fonte: http://www.escolaandroid.com/
Mais informações »
terça-feira, 12 de agosto de 2014
[Noticia] Falhas de segurança afetam bilhões de aparelhos.



Especialistas anunciaram ter encontrado vulnerabilidades ocultas que afetam mais de dois bilhões de dispositivos em todo o mundo. A falha de segurança atinge telefones nas plataformas e redes mais usadas, como GSM, CDMA, LTE, M2M, AndroidiOS e BlackBerry. Mas não se trata apenas de celulares: praticamente tudo que funciona com tecnologia sem fio está dentro da lista de risco também, o que inclui notebooks e até carros.



O comunicado foi feito por Mathew Solnik e Marc Blanchou durante uma apresentação no Black Hat, um dos principais eventos sobre segurança da informação da atualidade. O problema acontece porque fabricantes de tecnologia precisam ser capazes de mexer nas configurações de seus dispositivos mesmo após saírem da fábrica. Para isso, elas usam comandos ocultos para controlar os aparelhos remotamente. 

A maioria dos controles é projetada para alterar itens que dizem respeito apenas às desenvolvedoras, como definições de rede. Contudo, algumas podem apagar ou bloquear dispositivos, instalar ou remover softwares, e assim por diante, tudo a distância. “Se as operadoras querem fazer X ou Y, elas mandam as recomendações às fabricantes, que implementam o pedido”, explicou Solnik no palco da conferência que ocorre em Las Vegas, Estados Unidos. 

Os palestrantes disseram ainda que, ao desconstruírem esses controles ocultos, eles encontraram falhas subjacentes suscetíveis à exploração. Manipulando as vulnerabilidades com as ferramentas de controle remoto, foi possível executar códigos em dispositivos Android remotamente e até executar o jailbreak de um iPhone via wireless.

Felizmente, explorar essas vulnerabilidades não é tão simples. É necessário um hardware especial, além de elevado conhecimento técnico. Os especialistas também salientaram que, nos testes, às vezes era necessário "enganar" os telefones para fazê-los "pensar" que estavam funcionando em uma rede celular real e não apenas no Wi-Fi. Em outras vezes, foi preciso trocar a banda LTE para que os aparelhos pudessem ser mais facilmente invadidos. Solnik e Blanchou afirmaram ainda que já informaram as falhas para as fabricantes e desenvolvedores de software, que devem providenciar correções o mais breve possível.
Fonte: Techtudo.com.br
Mais informações »
[Noticia] Sucessor do Moto G deverá custar 2x mais que a primeira geração




Depois de rumores do lançamento do sucessor do Moto G tomarem conta da web é a vez do possível valor do aparelho vazar. De acordo com o site GSM Arena, o preço do Moto G+1 deverá ser de 250 euros (cerca de 800 reais), o dobro do preço original do seu antecessor.

O valor assusta pois o boato é de que o novo aparelho recebeu poucas alterações: o design será parecido ao Moto E e sua tela terá 5 polegadas, com resolução HD (720p). Entretanto, as demais especificações deverão ser as mesmas da geração atual com o processador Snapdragon 400 quad-core de 1,2 GHz, 1 GB de memória RAM e 8 GB de espaço de dados, com uma provável versão de 16 GB. O Moto G+1 virá com o sistema operacional Android 4.4 (KitKat).

O lançamento do novo smartphone deverá acontecer dia 10 de setembro. Segundo o GSM Arena, a informação vem de um varejista, que obteve a notícia diretamente de um representante da Motorola.


Mais informações »
sábado, 9 de agosto de 2014
[Noticia] Vulnerabilidade no Android pode afetar até 82% dos usuários


O grupo de pesquisadores do Bluebox Labs descobriu uma vulnerabilidade bem grave no sistema operacional Android. Trata-se de uma falha que está sendo chamada de Fake ID e que permite que usuários mal-intencionados se aproveitem de um bug no sistema de assinaturas criptográficas de aplicativos, conseguindo assim burlar certificados dentro dos aparelhos. E o pior: segundo os pesquisadores, isso pode afetar até 82,1% dos consumidores de Android.
Isso acontece porque essa é a quantidade de pessoas que utiliza o sistema operacional entre as versões 2.2 e 4.4 — as que podem ser afetadas pela vulnerabilidade. Mas como exatamente isso pode nos afetar? O Fake ID permite que certificados falsos possam ser identificados como verdadeiros pelos verificadores internos, graças ao número limitado de checagens que são feitas pelo Android. Ou seja: é como se um adolescente tentasse entrar na balada com a identidade de outra pessoa e o segurança não olhasse direito para o documento.
Nas demonstrações da falha, o Bluebox Labs utilizou certificados da Adobe para validar aplicativos maliciosos — não criados pela mesma empresa, é claro — em verificadores originais do sistema operacional. Isso se mostrou ainda mais grave quando os pesquisadores mostraram que a ameaça é capaz até mesmo de abusar dos verificadores de certificados NFC para ter acesso indiscriminado ao Google Wallet — o que pode resultar em perdas financeiras.
Segundo o The Guardian, a Google já lançou atualizações de correção para as empresas parceiras do Android e do Android Open Source Project, mas ainda não é possível dizer quantos consumidores foram beneficiados por ela até o momento. Em suma, é importante saber que a vulnerabilidade ainda está ativa e que ela pode afetar usuários do Android 2.2 ao 4.4.

FONTE(S)
Mais informações »
quinta-feira, 7 de agosto de 2014
[Noticias] Operadora pode ser vilã e consumir muita bateria


Um dos principais itens observados antes de comprar um smartphone é a bateria, também com a evolução dos recursos disponíveis no aparelho elas são as que mais sofrem críticas, mas em testes realizados pela Mag Laptop o problema da duração pode ser algo que talvez você não imaginasse que poderia afetar a vida da bateria do seu aparelho.
As operadoras podem ser as culpadas, os testes foram realizados em Chicago e Nova York, usando os aparelhos HTC One M7 e M8, e os aparelhos Galaxy S4 e S5, os testes eram realizados com Bluetooth, WiFi e NFC desligados, somente quando tinham pelo menos 3 barras de sinal, lá a operadora T-Mobile conseguiu em algumas vezes ter a duração de 1:30 a mais que a operadora Verizon.

carrier-battery-chart2
Mesmo se observando apenas as médias de duração, dispositivos que utilizavam da operadora T-Mobile tiveram tempo da duração da bateria bem maior em comparação ao de outras operadoras. Estudos ainda serão realizados para saber o porquê de isto realmente acontecer.
Fonte: Phone Arena
Mais informações »
quarta-feira, 6 de agosto de 2014
[Tutorial] Como utilizar o Knock Code em aparelhos LG compatíveis


Sistema knock code chegou a alguns aparelhos da linha G da LG. Desta forma, se você possui um LG G Flex, LG G2, LG G1 ou um LG G2 Mini, será possível ativar as funcionalidades do recurso por meio de rápidos comandos.
Bloqueie a tela de seu aparelho com alguns toques e aprimore suas experiências junto aos smartphones da LG com a ajuda deste tutorial. Seria esta tecnologia mais segura até mesmo do que a Touch ID da Apple? Coloque o mecanismo à prova e faça seu teste.

Ativando o recurso

Ativar o aclamado sistema de desbloqueio forjado pela LG é bastante fácil. Toque sobre a opção “Configurações” e siga por Ajustes do sistema>Tela>Desbloqueio de Tela – neste campo, selecione a opção “Knock Code”. Agora, basta calibrar seu código.

Vale dizer que comandos de 2 a 8 toques poderão ser informados sobre os quadrantes apresentados pela tela do modo de configuração de Knock Code. Ao elaborar uma sequência com até quatro pares de toques, o botão “Contin.” deverá ser apertado. Apenas confirme seu código na tela seguinte, defina um novo PIN de segurança e pronto; a mensagem “o bloqueio de tela foi alterado” deverá aparecer para concluir a ação.
Mais informações »
[Noticia] Xiaomi vende 15000 aparelhos em 2 segundos


A Xiaomi conseguiu atingir mais uma grande marca agora no mercado indiano, a empresa acabou com seu estoque em apenas dois segundos, foram 15000 aparelhos vendidos, as vendas foram realizadas pelo site Flipkart e o sucesso nas procuras pelo aparelho foi comemorado pela empresa chinesa em seu perfil no Facebook.
Diversos usuários relataram problemas na hora de realizar a compra  como páginas que não carregavam e por isso não conseguiram adquirir o produto, outros conseguiram até colocar no “Carrinho” mas depois erem convidados para retornar em 15 minutos porém já tinha esgotado.
Não da para negar que a empresa tem feito sucesso, pois no mercado chinês a empresa também conseguia atingir grande número de vendas em um curto espaço de tempo, o próximo lote de aparelhos Mi 3 será vendido no dia 12 de agosto e deve ser muito concorrido, porém alguns usuários reclamam da estratégia utilizada pela empresa para vender seus produtos.
A empresa também já anunciou que o Brasil é um dos destinos de expansão, recentemente tivemos a noticia que já estão começando a dar inicio nas operações por aqui com a abertura de um escritório em São Paulo.
Mais informações »