[Noticia] Galaxy Note 3 usa truques para melhorar resultados em Benchmarks

Assim como aconteceu com o Samsung Galaxy S4, a noticia de manipulação de hardware para melhorar o resultado de testes de benchmarks também chegou ao novo Galaxy Note 3. É claro que todo mundo gosta de se vangloriar de que desenvolveram o melhor hardware e a noticia que circula é que o Galaxy Note 3 vem “fraudando” alguns testes de benchmarks.
 

Com o Samsung Galaxy Note 3 em mãos, o pessoal da Ars Technica estão alertando sobre alguns truques repetidos no passado. Em resumo, a Ars Technica afirma que a Samsung está melhorando artificialmente o desempenho do Galaxy Note 3 quando está rodando aplicativos populares de benchmarks.
Quando o aparelho está rodando um aplicativo de avaliação, todos os núcleos do processador são forçados a trabalhar ininterruptamente com o clock máximo de 2,3 GHz. A empresa já havia feito algo parecido no Samsung Galaxy S4.

Os testes são realizados com a versão vendida nos Estados Unidos, um que tem um Snadpragon 800 como processador. O hardware do aparelho é bom, os números alcançados são recordes, e chama a atenção por obter 20% de desempenho a mais do que o LG G2.
O comportamento normal do telefone quando está repouso, é que três de seus quatro núcleos ficam desligados, e um quarto fica ligado e rodando em um clock de 300MHz. Apenas ao carregar algumas aplicativos mais robustos e de benchmarks supostamente reconhecidos pelo sistema, todos os núcleos se tornam ativos e são definidas na sua freqüência máxima.


Tendo compreendido a operação, a Ars Technica mudou o nome do aplicativo de teste, de modo que o Galaxy Note 3 não reconheça como um aplicativo de benchmarks e tenha um comportamento dentro do padrão. Feito isso, os resultados do Galaxy Note 3 foram mais próximos do LG G2, porém ainda superior.

A resposta oficial da Samsung deve ser o mesmo que foi dito com o Samsung Galaxy S4.
“Não é que os aparelhos estão preparados benchmarks, e que em geral, existem aplicações que exigem 100% de operação do hardware, como S Browser, Galeria, Câmera ou Player de Vídeo. Nesse caso o aparelho reconhece e se prepara para dar a melhor performance.”

Estamos em uma situação que pode parecer novo para a indústria de dispositivos móveis, mas que se tornou comum no mundo dos PCs e placas gráficas. Fabricantes como a Nvidia ou ATI começou a brincar com os drivers para obter os melhores resultados.

Equipe Optimus Fans
EmoticonEmoticon